Bio

A primeira coisa que quis ser na vida foi egiptólogo. Depois arquitecto. Aprendi línguas estrangeiras motivado pela paixão de conhecer novas culturas e formas de estar na vida, e foi assim também que comecei a usar a “banda do cidadão”, uma espécie de Internet antes da Internet, via rádio. Fui o tipo irritante de adolescente…